sexta-feira, 7 de maio de 2010

OS EVANGÉLICOS DE ITAPEVI MOSTRARAM A FORÇA DE JESUS NO DIA DO TRABALHADOR

Por Denise do Val*


O sol despontava com todo o seu esplendor quando alguns jovens se colocaram diante do palco em frente ao shopping, no centro de Itapevi. Eram 14 horas de 1º de Maio, Dia do Trabalhador. Estes foram os primeiros a chegar para a Segunda Edição do Adora Itapevi, um evento que reúne cantores gospel. Entre os organizadores, era indisfarçável uma certa apreensão. Em 2009, ano da Primeira Edição do Adora Itapevi, o evento reuniu cerca de 700 pessoas, na Igreja Assembléia de Deus-Ministério Madureira. Foi um sucesso, mas o Adora Itapevi de 2010 deixou de ser o evento de uma única denominação e passou a contar com o apoio do Conselho de Pastores de Itapevi e, por isso, a expectativa era de que o público pelo menos dobrasse – uma multidão de 1.400, 1.500 pessoas. O pastor Elieser Salles, vice-presidente do campo da Assembléia de Deus-Ministério Madureira em Itapevi, andava de um lado para o outro, conversando com músicos e técnicos de som e atendendo aos telefonemas de autoridades que queriam ir para o local. Elieser olha para o pastor Paulo Philla, coordenador do movimento de jovens da igreja, e comenta: “Agora não tem volta. O que podíamos fazer fizemos. Vamos esperar.”

Chegaram mais alguns grupos. Adolescentes vestiam a camiseta preta com a marca Adora Itapevi – um desenho estilizado com a cor azul predominante, que mostra jovens dançando iluminados pelo que seriam raios de sol, com a palavra REVOLUÇÃO em destaque. Nada que lembrasse um símbolo religioso tradicional. Vestida toda de preto, a jovem Mydi Tolentino, uma das primeiras a chegar, integra o Coral Life, uma das atrações do Adora Itapevi. Mydi era uma presença notada pela desenvoltura e também pelos cabelos vermelhos. O primeiro a se dirigir ao público foi o pastor Dorval Filho, da igreja Leão de Judá. Ele fez uma oração de abertura e a música começou. Já havia cerca de 1.000 pessoas. “Já temos mais gente do que no passado”, comemorou Elieser Salles. As bandas e os cantores foram se revezando no palco. Templo Soul, FLG, Marcelo Aguiar e o Coral Life se apresentaram. Quando o sol se pôs, já havia mais de 5.000 pessoas, todas demonstrando muita animação, no ritmo dos louvores. “É um mar de gente. Deus nos abençoou”, disse o pastor Elieser.

A prefeita de Itapevi, Dra. Ruth Banholzer, o vice-prefeito Jaci Tadeu, o presidente da Câmara Municipal, Marcos Godoy, o Teco, os vereadores professor Paulinho e Silas Pinheiro, que apoiaram o evento, estavam lá e se colocaram de joelhos quando o pastor Elieser orou a Deus por bênçãos aos trabalhadores e às autoridades de Itapevi. A cidade, de cerca de 200 000 habitantes, se localiza na Grande São Paulo e tem uma população evangélica que cresce ano a ano. A jovem Mydi Tolentino registrou no blog do Coral Life um dos momentos que ela considera como dos mais emocionantes. “O CORAL LIFE ministrou canções que animou e emocionou aos ouvintes. Uma das principais canções que marcaram a vida de muitas pessoas neste dia foi a versão em português da música My Life, My Love, My All, de Kirk Franklin, levando o público a uma forte emoção. Eram visíveis lágrimas sendo derramadas”, escreveu. Gilson Hermsdorss, coordenador dos adolescentes da Assembléia de Deus-Ministério Madureira em Itapevi, também deixou sua mensagem no blog: “Paz e felicidade a todos do LIFE. Meus sinceros votos de parabéns e dedicação no ADORA ITAPEVI. Com franqueza, gostaria de dar os parabéns aos músicos pela voz, repertório e, enfim, tudo! Tenho certeza de que Itapevi ficou abalado pelo som DO BLACK MUSIC de vocês. Eu fiquei muito feliz e expresso essa minha felicidade. Parabéns!”

Por volta das 19h30, com a apresentação do Templo Soul, terminou a parte musical do Adora Itapevi. Rogerinho, líder da banda, dirigiu-se ao público e, depois de pregar, convidou as pessoas que queriam se tornar evangélicas (aceitar a Jesus Cristo como único e suficiente salvador) a se aproximarem do palco. Mais de 150 pessoas caminharam na direção dos pastores, receberam um abraço e deram o primeiro passo para uma mudança de vida. Pouco a pouco, as pessoas deixaram o local. Os organizadores já não se mostravam apreensivos. Pelo contrário. Ostentavam uma expressão de alívio e da certeza do dever cumprido. Alguém ainda se lembrou de que a foi feliz a escolha da data para o Adora Itapevi. O evento poderia ter ocorrido em qualquer outro feriado do ano, mas, por coincidência, recaiu no Dia do Trabalhador. Seria mesmo coincidência? Afinal, em Mateus 9;35-38, a Bíblia revela: “Jesus viu as multidões e teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor. Então disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande ceifeiros para a sua seara.” Ceifeiro é um trabalhador e seara é a terra onde ele trabalha. “Em Itapevi, foi grande a colheita do Senhor”, diz o pastor Elieser.

*Denise do Val é jornalista. E-mail: denise.doval@ig.com.br